Lesão por esforço repetitivo – O que fazer para fugir desse problema?

Uma das doenças mais comuns atualmente é a Lesão por esforço repetitivo (ou simplesmente LER), um problema que afeta músculos, nervos, ligamentos e tendões. Também chamada de Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), é conhecida como “doença da modernidade”, porque é causada por hábitos que a população adquiriu nos últimos anos, principalmente os relacionados ao trabalho. Porém, a notícia boa é que esse problema pode ser evitado com pequenas mudanças. Confira!

lesão por esforço repetitivo

O que é

A lesão por esforço repetitivo (LER) são lesões nos sistemas musculoesquelético e nervoso causadas por tarefas repetitivas, esforços vigorosos, vibrações, compressão mecânica (pressionando contra superfícies duras) ou posições desagradáveis por longos períodos. Pode ser definida também como uma condição dolorosa geralmente associada a uma atividade específica que é realizada repetidamente ou por longos períodos de tempo.

Elas geralmente são associadas ao trabalho em computadores, à digitação ou ao trabalho manual repetitivo, mas também podem ocorrer em pessoas que não realizam esse tipo de tarefa regularmente.

Ela instala-se lentamente no organismo humano e muitas vezes passa despercebida ao longo de toda uma vida de trabalho e, quando é percebida, já existe um severo comprometimento da área afetada.

Estágios da LER

As LERs têm estágios diferentes e, se forem tratadas o mais rápido possível, você terá uma chance maior de recuperar totalmente. Quanto mais os sintomas permanecerem desacompanhados, mais difícil será curá-la. Pode se tornar uma condição de dor crônica. Veja os três estágios da doença:

Estágio 1 – Dor e cansaço nos membros superiores durante um período de tempo (geralmente o turno de trabalho), com melhora nos fins de semana, sem alterações no exame físico e com desempenho normal.

Estágio 2 – Dores recorrentes, sensação de cansaço persistente e distúrbio do sono, com incapacidade para o trabalho repetitivo.

Estágio 3 – Sensação de dor, fadiga e fraqueza persistentes, mesmo com repouso. Distúrbios do sono e presença de sinais objetivos ao exame físico.

Números no Brasil

De acordo com o Ministério da Saúde, as Lesões por Esforços Repetitivos (LER) são as doenças que mais afetam os trabalhadores brasileiros. Entre os anos de 2007 e 2016, 67.599 casos de LER/Dort foram notificados à pasta. Neste período, o total de registros cresceu 184%, passando de 3.212 casos, em 2007, para 9.122 em 2016. Tanto o volume quanto o aumento nos casos nesse período sinalizam alerta em relação à saúde dos trabalhadores.

Ainda de acordo com o Ministério, esses problemas foram mais recorrentes em trabalhadores do sexo feminino (51,7%), entre 40 e 49 anos (33,6%), e em indivíduos com ensino médio completo (32,7%).

 

Sintomas:

Há uma ampla variedade de sintomas da LER, incluindo dor e sensibilidade nos músculos e articulações. Você provavelmente notará mais os sintomas ao realizar a atividade que os causou. Os sintomas incluem:

  • Sensação de peso e cansaço;
  • Alteração da sensibilidade;
  • Dor;
  • Perda de força ou coordenação das mãos;
  • Choque, dormência, formigamento, câimbras;
  • Falta de firmeza nas mãos;
  • Limitação dos movimentos;
  • Acometimento psicológico (ansiedade, medo do futuro, irritação, entre outros);
  • Dificuldade para dormir e para realizar AVDs (Atividades de Vida Diárias)

A dor pode piorar até que você a tenha permanentemente, mesmo em repouso. Pode ficar tão ruim que você não pode fazer seu trabalho rotineiro ou tarefas domésticas. Se sua dor é constante, você pode ter problemas para dormir.

Portanto, é importante que você consulte seu médico assim que notar alguma dor em uma área específica que dura mais de algumas semanas.

Causas

Existem muitos fatores que podem aumentar seu risco de desenvolver LER, incluindo:

  • Atividades repetitivas;
  • Realizar uma atividade que envolva força, como levantar ou transportar objetos pesados;
  • Realizar uma atividade por um longo período sem intervalos de descanso adequados;
  • Má postura ou atividades que exigem que você trabalhe em posturas desconfortáveis ​​ou cansativas;
  • Uso de equipamento de vibração;
  • Trabalhar em um ambiente frio;
  • Lesões ou condições anteriores, como uma ruptura do manguito rotador ou uma lesão no pulso, costas ou ombro, também podem predispor ao problema.

É importante que o seu ambiente de trabalho (por exemplo, o layout da mesa ou a configuração da linha de montagem) seja projetado para que você possa trabalhar com o corpo na vertical sem precisar torcer ou esticar. Por exemplo, trabalhar com o braço esticado acima da cabeça ou ficar sentado em uma posição fixa por longos períodos pode aumentar o risco de desenvolver LER.

Uma grande variedade de trabalhos pode causar a lesão como digitar, trabalhar em uma linha de montagem ou trabalhar como caixa de supermercado. Portanto, é importante que você tome medidas para minimizar os riscos. Discuta a questão com seu empregador. Algumas pessoas sentem que sua dor está ligada ao estresse, geralmente relacionada ao trabalho.

Como o sono pode causar lesões por esforço repetitivo?

A maioria de nós permanece em uma posição por horas a fio durante o sono. Então, se você acorda com dor nas costas depois de dormir, está experimentando os efeitos colaterais dos músculos mantidos em uma mesma posição por horas.

Como os músculos precisam se contrair para puxar seu corpo para sua posição de dormir favorita e, em seguida, ficarem encurtados por horas, isso pode causar dor e tensão nas costas.

Se isso acontece com você, talvez seja hora de trocar seu colchão por um modelo terapêutico. As novas tecnologias utilizadas nesses produtos garantem que você tenha uma boa noite de sono, sem se preocupar com nenhum tipo de dor.

 

Tratamento

Os tipos de tratamento mais usados incluem:

  • Medicação: Analgésicos anti-inflamatórios (como aspirina ou ibuprofeno), relaxantes musculares e antidepressivos podem ajudar. Os comprimidos para dormir podem ser adequados se o sono for afetado.
  • Calor ou frio: Aplicação de compressas térmicas ou compressas de gelo. Evite calor excessivo ou aplicar gelo diretamente na pele, pois podem causar queimaduras.
  • Talas: Algumas pessoas usam um suporte elástico ou tala.
  • Fisioterapia: inclui exercícios, terapia manual, órtese ou tala e conselhos sobre como adaptar atividades para lidar com tarefas ou reduzir o risco de agravamento da lesão.
  • Injeções de esteroides: são recomendadas apenas se houver inflamação associada a uma condição médica específica, pois podem causar efeitos adversos.
  • Cirurgia: Como último recurso, a cirurgia pode corrigir problemas com tendões e nervos específicos.

Combate a lesões por esforço repetitivo

Embora as responsabilidades diárias das tarefas domésticas ou profissionais nos exijam movimentos constantes e prejudiciais para nossas articulações e músculos, existem maneiras de evitar uma lesão ou impedir o seu progresso, se ela já existir. Dentro desses cuidados, os mais eficazes são:

  • Alongamento: Recomenda-se que, a cada hora, alguns minutos sejam necessários para alongar diferentes áreas do corpo, especialmente aquelas que estão sendo mais afetadas. Execute cada alongamento por um período de 15 a 30 segundos.
  • Praticar constantemente um esporte ou atividade física: a realização de uma dessas opções torna nossos músculos, articulações e ossos fortes, resistentes e em boas condições. Assim, aumenta sua capacidade de trabalho.
  • Depois do trabalho, tome um banho quente para relaxar os músculos.
  • Tente uma dieta que energize seu corpo.
  • Se o seu trabalho exige que você esteja sentado, reserve 1 minuto pelo menos a cada meia hora para levantar e mover as pernas, melhorando a circulação e reduzindo a dor nas costas.
  • Usar dispositivos como cintas é uma boa maneira de evitar lesões nas costas, especialmente nas pessoas que trabalham com peso.
  • Realizar sessões de aquecimento e alongamento antes e depois da atividade é um dos pontos básicos para combater lesões por esforço repetitivo.
  • Certifique-se de que a cadeira e/ou banco em que se senta para trabalhar sejam adequados ao tipo de atividade que você exerce.

Cuide-se

A Lesão por Esforço Repetitivo pode ser um problema doloroso mas pode ser prevenido com essas dicas simples. Caso você já sofra dessa condição, ela será amenizada através de tratamentos adequados e novos hábitos. Lembre-se de que sua principal ferramenta de trabalho é o seu próprio corpo, cuide dele! Conheça nossa linha de produtos que podem ajudar você a ter uma qualidade de vida melhor. Acesse: https://www.dsonocolchoes.com.br/colchoes-terapeuticos-linha-dsono/

× Available from 08:00 to 22:00